Clínica Bariátrica
Reconhecimento Título de Excelência Reconhecimento Título de Excelência Internacional
Área do paciente

Orientações sobre Atividade Física após a Cirurgia Bariátrica


A realização de atividades/exercícios físicos tem benefícios com extensa comprovação científica para promoção da saúde e da qualidade de vida, destacando-se: auxílio no controle do peso corporal; manutenção não medicamentosa dos níveis saudáveis de colesterol, triglicérides e glicemia; controle da pressão arterial; benefício à saúde do coração, veias e artérias; prevenção de doenças ósteo-articulares; diminuição da incidência de diversos tipos de câncer; aumento da expectativa de vida, além de ser elemento fundamental para a manutenção da capacidade funcional dos indivíduos ao longo dos anos de vida.

Diante dessas evidências, exercitar-se é, decididamente, necessário para indivíduos que realizaram cirurgia bariátrica e que por muito tempo sofreram os efeitos do excesso de peso e das doenças crônicas associadas à obesidade e tem pela frente o desafio de perpetuar a redução de peso e os benefícios advindos desse emagrecimento. Entretanto, alguns cuidados e orientações são importantes.

A primeira recomendação é que esses pacientes aproveitem de forma efetiva o aumento da mobilidade, da amplitude dos movimentos e da redução das dores corporais, que se manifestam logo nas primeiras semanas pós cirurgia, e aumentem a quantidade de atividades físicas cotidianas como realização de serviços domésticos, pequenas caminhadas em trajetos próximos à residência (levar os filhos à escola, ir à horta), subir alguns andares pela escada ao invés de utilizar o elevador ou escada rolante. Essas atividades, mesmo em tempo reduzido e baixa intensidade, ao fim do dia, quando somadas, contribuem para aumento do gasto calórico e um balanço energético negativo.

Além disso, é importante que o paciente bariátrico procure uma academia, clube ou centro comunitário e ingresse em um programa de exercícios físicos supervisionado, com horário, duração, frequência e metas bem estabelecidas. O exercício deve fazer parte do nosso cotidiano e para isso precisa estar bem estabelecido em nossa rotina. Caso contrário posterga-se sua realização dia a dia até voltar novamente ao sedentarismo.

Quanto à frequência e duração, as sessões de exercício devem estar bem distribuídas ao longo da semana em um mínimo de 2 e máximo de 6 sessões semanais, sendo que entre 3 e 4 sessões seus benefícios se manifestam de forma bem efetiva, e a duração deve ser entre 40 e 90 minutos. É importante o descanso entre os dias de treinamento para restabelecer o organismo e prepará-lo para o treino seguinte. Sessões de treinamento com duração maior de 90 minutos desgastam o organismo de forma exacerbada e necessitam de acompanhamento nutricional e hídrico específico.

Os tipos de exercícios recomendados para quem fez cirurgia bariátrica em nada diferem daquilo que está prescrito nos consensos de exercício físico relacionado à saúde e qualidade de vida: exercícios aeróbios, de força muscular e de flexibilidade.

Os exercícios aeróbios, principalmente aqueles realizados de forma contínua, em intensidade baixa e moderada (50-75% da frequência cardíaca máxima), por períodos de 30 a 60 minutos - caminhadas, corridas, ciclismo (na rua ou em aparelhos ergométricos), natação, hidroginástica, aulas de academia (aeróbica, jump, axé, spinnning, aeroboxe, step), dança de salão - têm gasto calórico alto (300-500 kcal/hora) e utilização da gordura como “combustível’ predominante durante o esforço. Em relação à saúde, os exercícios aeróbios têm efeitos importantes na diminuição da pressão arterial, dos níveis de colesterol, triglicérides e glicose, além de ser benéfico à saúde do coração, veias e artérias.

Em relação aos exercícios de força muscular - a musculação é mais eficiente e conhecido - é importante salientar que, embora tenha gasto calórico mais baixo (150-200 kcal/hora) e utilize a glicose como substrato, é fundamental para a manutenção/aumento da musculatura, que é essencial para a capacidade funcional e manutenção do peso em longo prazo.

Nossos movimentos são executados pelo músculo esquelético, que tende a diminuir como efeito natural do envelhecimento. Quanto menor a massa muscular, mais precário o movimento e, portanto, menor o gasto calórico. Além disso, nosso gasto energético basal - aquele necessário para nos mantermos vivos - e o gasto energético das nossas atividades diárias, e também dos exercícios, são diretamente proporcionais à musculatura ativa. Nesse aspecto, as primeiras semanas de pós cirúrgico, caracterizado pela baixa ingestão de alimentos, principalmente de proteínas, além do sedentarismo que acompanha os primeiros dias de recuperação da cirurgia, criam uma situação propicia para uma redução da massa muscular, que é importante minimizar.

Os exercícios de flexibilidade (alongamentos) e posturais (pilates, yoga, RPG) complementam a tríade de exercícios físicos para saúde e qualidade de vida, mantendo/aumentando a amplitude dos movimentos, a elasticidade muscular, o equilíbrio e a consciência corporal.

É importante ressaltar que a realização desses três tipos de exercícios de forma combinada é a maneira pela qual conseguimos propiciar os maiores benefícios para nosso organismo e devem estar contempladas em um programa de exercícios físicos supervisionados.

Finalizando, visando o máximo de segurança para quem está em fase final de recuperação de cirurgia bariátrica e iniciando uma vida fisicamente ativa, vão algumas dicas:

1) Evitar nos primeiros meses exercícios que tenham elevada compressão sobre o abdômen: abdominais em geral e leg-press.
2) Indivíduos que possuem lesões ou dores articulares agudas, devem buscar os exercícios feitos na água (hidroginástica ou natação), principalmente enquanto a perda de peso está em estágio inicial.
3) Exercitar-se com roupas leves que permitam ventilação e sudorese e calçados apropriados.
4) Jamais realizar exercícios em jejum ou após longos períodos (+4 horas) sem alimentar-se.
5) A hidratação é bem vinda e necessária, inclusive durante a sessão de treinamento.
6) Respeitem seus limites individuais e tenham consciência que as melhoras para a saúde e de rendimento são gradativas e tem seu tempo para maturação.
7) Deixem no passado todas as experiências negativas relacionadas á    realização de atividades/exercícios físicos. A maioria absoluta    dessas experiências estava relacionada ao excesso de peso.

Prof. Ms. Ricardo Adamoli Simões

CREF 064121-G/SP
Voltar
Enviar e-mail para amigo
X
(endereço de e-mail)
(endereço de e-mail)
(opcional)
O link da notícia será enviado automaticamente